Fazer parcerias com pontos de vendas, como toda decisão estratégica, possui pontos fortes e fracos, que devem ser analisados levando em consideração a situação atual da organização, o mercado, a necessidade de crescimento de número de funcionários, entre outros. O principal objetivo de uma parceria entre varejo e artesãos deve sempre ser a diminuição da distância entre o produtor artesanal e o cliente final. O empreendedor da loja de varejo deve ter consciência que o artesanato é um produto diferenciado não só por sua originalidade e exclusividade, mas pelo que está por trás dele, que envolve mobilização social.

Artesanato no Comercio Varejista

Para conseguir inserir seu artesanato no conjunto de produtos comercializados em uma loja multissegmento, o artesão precisa ter seu negócio formalizado, capacidade de emitir nota fiscal, estar preparado para pedidos em grandes volumes (sem descaracterizar a atividade artesanal), prazos de pagamento diferenciados, e ainda atendimento ágil e eficaz para devoluções.
Nesse tipo de comercialização, os ganhos são em quantidade e é provável que seja necessário diminuir a margem de lucro para oferecer produtos a preços competitivos. Por isso, vale considerar, se o artesão for produtor individual,
a possibilidade de fundar uma cooperativa para o aumento da produção de produtos artesanais, uma vez que, para atender esse tipo de loja, os pedidos costumam ser feitos em lotes mínimos e prazos curtos.

Para saber mais, clique no link.