Em um mundo cada vez mais conectado, a utilização da internet para realizar transações comerciais tem se tornado uma tendência irreversível, e desafiado empresários a se adaptarem a este universo digital. O acesso fácil à informação e a valorização de práticas colaborativas levam ao consumidor de hoje o poder de escolher onde e como realizar sua compra. O cliente de hoje é omnichannel, ou seja, não se restringe a um único canal de venda, como o balcão de vendas ou a internet. A experiência de compras muitas vezes começa no ambiente virtual e se concretiza na loja física – ou vice-versa. Por isso, o comércio eletrônico é um campo de novas oportunidades para empreendedores que desejam abrir um negócio virtual ou mesmo para aqueles que têm negócios tradicionais e desejam explorar um canal digital para as vendas.

autopeças

Para o segmento de autopeças e acessórios automotivos, esta tendência é ainda mais forte. De acordo com a 34ª edição do Webshoppers, realizado e divulgado pela E-bit em setembro de 2016, a categoria “Acessórios Automotivos” viveu um verdadeiro boom de crescimento entre os anos de 2015 e 2016. Segundo o relatório, a categoria atingiu 3% de participação no faturamento do comércio eletrônico brasileiro, com crescimento expressivo de 75% se comparado com o ano anterior. 

O e-commerce – ou comércio eletrônico – acontece quando se compra ou vende pela internet ou por outras formas de interação digital, como aplicativos por exemplo. A atuação no comércio eletrônico pode ser feita por diversas modalidades ou canais digitais. O empresário pode comercializar via internet por marketplace, loja virtual própria, clubes de compra, mobile e/ou por uma loja em rede social.

Para o segmento automotivo, de acordo com um estudo elaborado pela Roland Berger Strategy Consultants e divulgado pela Revista Automotivo, consumidores de acessórios são, em sua maioria, jovens de classe B/C. Isto significa que há um nicho de mercado potencial a ser explorado principalmente pelos canais digitais, uma vez que os jovens estão cada vez mais conectados, e com poder de consumo.

A utilização de canais virtuais é um dos Fatores Chave de Sucesso elencado por um estudo do SEBRAE para o segmento de varejo de autopeças e acessórios. São denominados Fatores Chaves de Sucesso aqueles que definem o sucesso ou fracasso de uma empresa. São pontos sobre os quais o empresário deve redobrar a atenção, já que são determinantes para a avaliação do negócio pelos clientes, propiciando à organização a obtenção de vantagens em razão da diferenciação positiva em relação aos concorrentes do mercado. De acordo com esse estudo, o comércio eletrônico é uma estratégia que deve fazer parte da política de vendas da loja de autopeças, e é muito importante para o crescimento de uma empresa. A combinação do canal eletrônico com o canal de venda pessoal na loja resulta na conquista de novos clientes, aumento das vendas e melhoria na qualidade de atendimento.

O empresário que deseja empreender em meios digitais, seja em um novo negócio ou agregando mais um canal de vendas a seu negócio já consolidado, deve se atentar para alguns pontos:

·        Planejamento: o empresário que possui interesse em empreender no comércio eletrônico deve se planejar para se prevenir das peculiaridades desta atividade. Por isso, a pesquisa prévia é muito importante para decidir qual a melhor plataforma (redes sociais, website, marketplace etc.), saber mais sobre as tributações e aspectos jurídicos e entender o funcionamento operacional do negócio. Aos empresários que querem integrar um e-commerce ao seu já existente negócio, é importante se preparar e analisar se seu negócio já está pronto para este novo desafio.

·        Logística: um dos maiores desafios do comércio eletrônico é a administração do envio das peças e controle do estoque. O cliente muitas vezes tem pressa para receber o produto, e cobra agilidade da loja. Por isso, o empresário deve dedicar especial atenção à forma como isto será feito, para garantir a satisfação do cliente.

·        Canais de relacionamento: como a venda ocorre no ambiente virtual, trata-se de uma relação impessoal, onde o vendedor não interage com o comprador. Por isso, é importante que haja um canal efetivo onde o cliente possa fazer reclamações, tirar dúvidas ou pedir mais especificações do produto. É preciso atentar para que o cliente nunca fique sem resposta, e de forma rápida, sob pena de que ele desista da venda, ou busque a mesma peça em um e-commerce concorrente. 

 

O SEBRAE oferece algumas soluções para quem deseja empreender no mundo digital. A começar pela cartilha com o passo a passo para abrir seu e-commerce (Guia de E-commerce), que pode ajudar o empresário a entrar no mundo digital. [link] Neste documento, você empresário encontrará o passo a passo para abrir seu e-commerce e dicas de como obter sucesso em seu mercado de atuação.

destaquex

O empresário interessado também pode acessar cursos em formato EaD (Ensino a Distância) no Portal SEBRAE [link], que auxiliam o empreendedor a entender o universo digital  e a abrir seu comércio eletrônico. O curso “Planeje-se para o Comércio Eletrônico” orienta aqueles que querem dar este passo em seu negócio. Acessando este curso, o empresário pode se planejar e estruturar um site de vendas na internet e recebe orientações de como se comunicar com seus clientes.

Para aqueles que já possuem um comércio eletrônico, e querem saber mais sobre os Dez Fatores Chave de Sucesso do ambiente de comércio virtual, o SEBRAE oferece uma página explicativa, onde é possível também fazer um breve diagnóstico e receber orientações personalizadas. [link]

Conheça ainda dicas sobre o Mercado Livre como um canal importante para o varejo de autopeças: [link]

Além destas soluções, procure o SEBRAE mais próximo de sua localidade para saber da agenda de cursos desta temática.