Turismo de aventura traz oportunidades de negócio no Estado do Rio de Janeiro

O Estado do Rio de Janeiro é reconhecido internacionalmente pelo seu potencial turístico. O privilegiado ecossistema e a crescente procura dos turistas por atividades de aventura em contato com a natureza, potencializam as oportunidades de negócios das MPE do setor. Tendo em vista esse cenário, o Boletim de Tendência apresenta as atividades de turismo de aventura e as tendências desse segmento que podem ser aproveitadas como oportunidade de negócio.

Atividades de aventura

A cidade do Rio de Janeiro possui, pelo menos, 22 roteiros de aventura. Além da capital, outros locais atraem os turistas de aventura, como o município de Ilha Grande, onde é possível mergulhar, praticar cachoeirismo e canoagem. Além do Parque da Serra dos Órgãos, localizado entre Petrópolis e Teresópolis, muito procurado para a prática do alpinismo. Tais atividades possuem uma normativa, a ABNT NBR 15500 – Turismo de aventura, que define que as atividades de aventura possuem caráter recreativo e envolvem riscos que podem ser controlados, avaliados e assumidos. Essas atividades podem ser ofertadas em diversos espaços: rurais, urbanos, construídos ou localizados em áreas naturais, protegidas ou não.

As atividades mais comuns no turismo de aventura:

  • Trekking: Caminhadas em ambientes naturais que envolvem pernoite em acampamentos ou pousadas.
  • Rapel: Descida por meio de corda e outros equipamentos seguros, em ambientes secos, como montanhas e morros.
  • Escaladas: Ascensão realizada em montanhas ou paredes montadas, utilizando equipamentos e técnicas específicos.
  • Cicloturismo: Percursos realizados com a utilização de bicicleta, que podem ou não envolver o pernoite.
  • Mergulho: O produto principal desta atividade é o mergulho autônomo, acompanhado por um mergulhador profissional.
  • Canoagem: Atividade praticada com canoas e/ou caiaques em mar, rios e lagos de águas calmas ou agitadas.
  • Voo livre de asa-delta ou parapente: Atividade aérea com o uso de estrutura rígida, que é manobrada pelo deslocamento do corpo do piloto, por asa-delta ou parapente.
  • Arvorismo: Locomoção em percurso de altura, instalado em árvores.

Tendências e demandas previstas para o turismo de aventura:

  • Oferta de roteiros e pacotes adequados às expectativas dos clientes, que estão cada vez mais autônomos e críticos, buscando por serviços e roteiros de qualidade e preço justo.
  • Certificação das operadoras de turismo de aventura de acordo com norma ABNT NBR ISO 21101:2014. Com isso, as empresas garantem sua credibilidade em relação à segurança das atividades oferecidas.
  • Responsabilidade socioambiental da agência de turismo, reflexo da comercialização de roteiros que respeitam o meio ambiente e a dinâmica da comunidade local.
  • Programação diversificada no destino. Oferta de diferentes atividades no mesmo roteiro que ampliem a experiência do turista de aventura.
  • Soluções mobile. Utilizadas pelas agências para melhorar o relacionamento com os clientes e facilitar a busca de informações sobre as atividades de aventura oferecidas.
  • Adequação do serviço aos turistas estrangeiros, um grande público do turismo de aventura brasileiro, e que tende a aumentar em função dos eventos internacionais, como os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016.
  • Atividades diferenciadas com foco em públicos ainda pouco explorados, a exemplo dos gays, lésbicas e simpatizantes (GLS).
  • Marketing com mídia digital para divulgação estratégica da empresa em fóruns de turismo e redes sociais, cada vez mais utilizados para a escolha de aventura.
  • Capacitação dos agentes de turismo para lidar com tecnologias do mundo digital e com clientes cada vez mais exigentes quanto a qualidade dos serviços e transparência das informações.
  • ISO 21101:2014 Adventure tourism –Safety management systems – Requirements, publucada em 2014, para certificação internacional de operadoras de turismo de aventura. A iniciativa foi da Associação Brasileira de Turismo de Aventura (Abeta) em parceria com o MTure o Sebrae.

 

Para saber mais, leia a matéria completa no Boletim de Tendência de Turismo e acompanhe outras como essa no Sebrae Mercados. Lá você irá encontrar sugestões dos nossos especialistas para inovar e impulsionar seu negócio, além de ficar por dentro das novidades do mercado de Turismo.