O crescimento da economia mundial e o aumento da população implicam no rápido esgotamento dos recursos naturais. Hoje já somos mais de 7 bilhões de habitantes, até o ano 2050 as estimativas apontam para uma população superior a 9 bilhões. Este crescimento se dará principalmente nos países em desenvolvimento.

O aumento da demanda por todos os tipos de recursos: naturais, dos gêneros alimentícios à madeira, da biodiversidade à energia, dos metais aos minerais e à água, contribuiu para a sua escassez e consequentemente para o aumento dos preços, como manda a velha lei da oferta e da procura. Estes recursos além de vitais são essenciais para o desenvolvimento das operações econômicas, comerciais e industriais.

Há perdas significativas em nosso país. Estima-se que, cerca de 10% da safra anual de grãos são perdidas no transporte, 40% da água tratada evapora ou se perde em instalações defeituosas e bilhões de reais são gastos na geração de energia elétrica. Para que tenhamos uma utilização mais racional de nossos recursos, cidadãos e empresas precisam dar sua parcela de contribuição.

As empresas precisam identificar onde estão desperdiçando recursos indevidamente e tomar providências visando a máxima eficiência em seus processos. A boa notícia é que, além de estarem contribuindo com a sociedade elas podem ganhar com isto.

Economizar energia, água e outros insumos tem um impacto positivo direto na redução das despesas da empresa. Ser uma empresa que busca valores sustentáveis também rende benefícios na imagem com seus clientes e fornecedores, contribuindo na ampliação dos ganhos e na lucratividade do negócio. Para incentivar os minimercados a implantarem práticas sustentáveis o Sebrae lançou a cartilha AÇÕES PROMOCIONAIS EM MINIMERCADOS.