ponto de venda pdv

Com a ajuda do programa Inova Loja Digital, os varejistas da região do Alto Tietê estão descobrindo como melhorar o visual do comércio e conquistar mais consumidores.

Boas ideias aplicadas de acordo com as características de cada comércio fazem toda a diferença e aumentam os lucros. É o que estão comprovando os lojistas do Alto Tietê que já recorreram ao programa Inova Loja Digital, oferecido pelo Sebrae-SP. A ferramenta virtual ajuda micro e pequenas empresas do segmento varejista a identificar e solucionar problemas de ambientação, de forma que o visual do ponto de venda possa ser renovado e se torne mais atrativo para os clientes. O resultado esperado é ampliar o número de compradores e, em consequência, multiplicar o de vendas. Totalmente gratuito, o programa não requer inscrição prévia. Basta acessá-lo por meio do portal do Sebrae-SP (http://inovaloja.sebraesp.com.br/) no ícone “Inove agora” clicando em “Comece aqui” e, em seguida, preencher um questionário. As perguntas incluem temas diversos como: fachada, vitrine, acessibilidade, comunicação visual interna, iluminação, precificação e promoção de vendas. O empreendedor também pode anexar fotos da loja a esse formulário, para que as imagens sejam analisadas e comparadas às informações fornecidas.

Todo esse material é analisado por especialistas do Escritório Regional (ER) do Sebrae-SP no Alto Tietê, que elaboram um relatório indicando pontos fortes e fracos e apontam as mudanças que devem ser realizadas para tornar a loja mais adequada ao público. As dicas são baseadas em técnicas de visual merchandising, recurso de marketing usado para aumentar o potencial de pontos de venda. O gestor do projeto Inova Loja Digital na região do Alto Tietê, Kurth Tonn, ressalta que as mudanças geram resultados concretos. “Estudos do Sebrae-SP mostram que o visual merchandising, quando bem aplicado, pode aumentar as vendas entre 12% e 40%”, afirma. Os números mostram, portanto, que vale a pena investir nesse quesito. No Alto Tietê, vários empresários experimentaram o programa e estão satisfeitos. É o caso de Maria de Lourdes Carlos Luiz, proprietária da loja Malu Café, localizada no centro de Suzano. Embora tenha participado recentemente, ela já promoveu parte das mudanças sugeridas. “Padronizei as etiquetas de preço, organizei as roupas por cores nas araras, mudei a exposição dos produtos na vitrine e melhorei o espaço das liquidações. Percebi que, com essas pequenas alterações, a loja passou a chamar mais a atenção das pessoas que passam na rua. O fluxo de clientes aumentou e, consequentemente, as vendas também subiram”, conta ela.

A lojista não pretende parar por aí. “Ainda não consegui implantar todas as propostas do Inova Loja, mas tenho a intenção de promovê-las assim que possível. Meu propósito é mudar a posição da vitrine, para que fique mais visível da rua, e melhorar os provadores”, conta Maria de Lourdes. “Eu já sabia da necessidade de mexer em algumas das questões destacadas, mas, por comodismo, acabava não dando atenção. Agora, com as dicas do Sebrae-SP, percebi que não tinha mais como adiar.”

Confira mais matérias como essa na seção de “Educação” aqui no Sebrae Mercados.