MassagemA Copa do Mundo começou e temos falado muito sobre isso. O que vou comentar nesse post é que ela será a mais bonita dos últimos anos. Isso mesmo, a copa da beleza e do bem-estar.

Esse setor, que cresceu em média 10% ao ano nos últimos 16 anos, muito acima da média do PIB nacional de 3,1%, poderá aproveitar os megaeventos para aumentar ainda mais os lucros.

Estimativa do Ministério do Esporte prevê que 600 mil turistas estrangeiros e mais de 3 milhões de brasileiros se desloquem pelos quatro cantos do país. Além desses, podemos contabilizar os mais de 170 milhões de brasileiros que vão se pintar para a guerra, ou melhor, para os jogos. São homens e mulheres que utilizarão serviços diversos como manicure, cabeleireiro, depilação, maquiagem, massagem, SPA, entre outros.

Esses serviços podem ser customizados de acordo com o público-alvo e também podem explorar a cultura brasileira e iconografias regionais. Diferenciais como pintar a bandeira dos países que vão participar dos torneios nas unhas, maquiagem e cabelo; oferecer produtos e serviços característicos do Brasil e, se possível, da própria região, pode funcionar como grande diferencial frente aos concorrentes. Utilizar ações de fidelização como oferecer uma taça de espumante em dia de jogo da França ou uma promoção de massagem oriental em jogos do Japão são ações que podem funcionar bem.

Outro item importante é estar atento à moda definida pelos jogadores e figuras que se destacam nesse meio. Quem não se lembra do corte meia cuia do Ronaldo Fenômeno ou do look paraguaio da Larissa Riquelme?

Não há limite para a criatividade, mas alguns pontos merecem destaque na hora de planejar a melhor estratégia:

  1. Conhecer o público-alvo: é preciso saber quais os times que participarão das copas das Confederações e de 2014. De posse dessa informação fica mais fácil entender costumes dos torcedores de cada país, cores das bandeiras e idiomas. Na Copa da África, em 2010, cerca de 85% do torcedores eram homens, a maioria tinha entre 25 e 44 anos e possuía curso superior completo ou pós-graduação. No Brasil, é provável que a participação feminina seja maior, o que tende a aumentar o nível de exigência.
  2. Divulgação: além das ações de abordagem no território de atuação da empresa, é importante estar atento ao perfil de consumo de turistas, que se valem muito da internet para buscar o que desejam. Manter um site ou blog atualizado com informações dos serviços prestados e com novidades frequentes é importante. Também avalie utilizar as redes sociais uma vez que para o público feminino as recomendações feitas por amigos virtuais são mais influentes que a TV.
  3. Idioma: estudar quais os possíveis públicos a serem prospectados e, caso haja estrangeiros, vale ter alguém na equipe que possibilite mais facilidade na comunicação. Lembre-se que delegações e jornalistas de todo o mundo, além dos torcedores, precisarão dos serviços que você está ofertando.
  4. Comercialização: caso seja possível, invista em comercializar seu produto ou serviço pela internet. Essa alternativa pode ser interessante para o público que já está acostumado a compras on-line e você conseguirá prever com certa antecedência a demanda que terá. Também é possível utilizar hotéis e pousadas como pontos de venda ou mesmo para indicação.

O Sebrae conta com algumas ferramentas gratuitas que podem auxiliá-lo

Acesse os canais do Sebrae 2014 para ver outras informações interessantes: