Bandeira_LGBT_no_Congresso_Nacional_500x500

Ativistas do movimento LGBT na frente do Congresso Nacional

Os consumidores gays são altamente antenados com as tendências de moda, e por isso, são grandes compradores de roupas, sapatos e acessórios. O alto grau de escolaridade e renda e a falta de filhos tornam este um público potencial para os negócios da moda. Saiba mais sobre estes compradores, e aproveite esta oportunidade de negócio:

1) Dados demográficos
Estima-se que a população gay chegue a 20 milhões de pessoas. Em 2010, havia no País ao menos 67,4 mil casais formados por pessoas do mesmo sexo, o que representa 0,18% da população, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

2) Potencial de compra
O potencial de compras do público LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) é estimado em R$ 419 bilhões no Brasil, segundo dados deste ano da Out Leadership, associação internacional de empresas voltadas para este público. O valor equivale a 10% do Produto Interno Bruto (PIB) nacional. Mundialmente, estes consumidores podem gastar US$ 3 trilhões/ano, montante correspondente ao PIB da França. Na Europa, o potencial de consumo é estimado em US$ 873 bilhões; e nos EUA, chega a US$ 760 bilhões.

3) Poder aquisitivo
E estes consumidores têm um alto poder aquisitivo: pesquisa da inSearch aponta que 80% dos gays têm cartão de crédito e gastam até 30% mais em bens de consumo do que os heterossexuais. A renda elevada se explica pelas classes sociais em que estão inseridos: 36% pertencem a A e 47% a B.

4) Em busca de satisfação
Com uma média salarial de R$ 3.247,00 e uma estrutura familiar não-tradicional, boa parte sem filhos, os consumidores homossexuais gastam grande parte de sua renda para satisfazer os seus desejos de festas, viagens, novidades tecnológicas e, principalmente, de vestuário/moda. Os casais homoafetivos e grupos de amigos saem 10 vezes mais que os casais héteros, pois adoram provar novas comidas e aprender culturas diferentes através desses encontros.

5) O que buscam na moda?
Levantamento realizado pela pesquisadora Cláudia Morais em 2012 mostra que o homem gay busca uma moda com um estilo andrógeno, confortável e com design adequado ao seu gosto estético. É um público que gosta de tecnologia, cores e do inusitado, propício para peças feitas com tecidos e adornos tecnológicos e inovadores. Além disso, sem marcas que atendam à sua demanda, estes consumidores tendem a comprar roupas em brechós e usar roupas femininas para compor seus looks.

….

Com informações da Exame, O Globo e Cláudia Morais.
Edição: Fernanda Peregrino, da FC Comunicação
Imagem: Antônio Cruz/ABr