TENDÊNCIAS

A grande tendência no setor de Alimentação Fora do Lar desde 2014 é o quente mercado dos food trucks. Mas outras tendências como cozinhas modulares e sustentabilidade foram observadas no estudo.

fispal

OPORTUNIDADES

Dentre as oportunidades no segmento destaca-se o evento denominado ESPM – Food Service Week que reuniu renomados profissionais com experiência nas suas áreas de especialidade para apresentar as novas tendências do food service.

A Consultoria Gouvêa de Souza – GS&MD apresentou uma pesquisa junto a consumidores e participantes da cadeia de negócios do food service, obtendo os seguintes resultados:  

1.      Consumo de alimentação fora de casa aumentando acima do consumo do alimento em casa;

2.     Enquanto existir uma boa situação de renda (ou algum crescimento da renda), enquanto houver aumento da urbanização, o food service continuará a crescer;

3.     Estimativa: no Brasil existem mais de 1 milhão de estabelecimentos faturando, em termos de venda consolidada, aproximadamente 270 bilhões de reais, considerando todo o conjunto de operadores desde o McDonald’s, como principal rede de fast food, até o quituteiro e o pasteleiro da feira;

4.     Os estabelecimentos operam com um custo de matéria-prima aproximadamente de 35 a 40% da receita bruta;

5.     O maior crescimento do food service não está nas grandes cidades, nas metrópoles, mas nas cidades médias;

6.     A mística de que o food service cresce porque está no shopping não é verdade: 84% dos estabelecimentos não estão em shoppings nem em galerias; o grande mercado ainda é o mercado de rua: o restaurante está na rua, o bar e a lanchonete estão na rua, o quilo está na rua, a padaria está na rua. O shopping center representa menos de 15% dos estabelecimentos e possui um custo de ocupação que, no Brasil, gira em torno de 18% do custo total da operação;

7.     A alternativa de crescimento das redes tem sido a abertura de franquias, mas esse não é o modelo mundial;

8.     Desafios para eficiência e rentabilidade dos operadores: geração de tráfego, aumento da frequência com que o cliente vai ao estabelecimento e aumentar o número e canais que o consumidor pode acessar o estabelecimento

Conheça os destaques do estudo de inteligência na Fispal em: http://www.bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/f6feb734f496b2f56350695210b87b18/$File/5098.pdf