Por: 29/09/2011    Cartinha

Empresas brasileiras precisam de mais apoio para exportar bens e serviços

Na hora de exportar bens e serviços, as empresas brasileiras de micro e pequeno porte (MPE) enfrentam alguns entraves, como a dificuldade em obter crédito e o alto custo da exportação. Os produtos nacionais perdem competitividade no mercado externo em virtude da elevada carga tributária.

Também dificultam a exportação de bens e serviços por MPEs a falta de capacitação e conhecimento sobre o processo exportador e sobre os potenciais países compradores. Esses gargalos foram identificados por pesquisa realizada pelo Comitê de Comércio Exterior do Fórum Permanente das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte em 2010 e divulgada este ano. Responderam ao questionário aplicado pelo Fórum 131 empresas.
Além das dificuldades citadas acima, são gargalos para a exportação de MPEs a burocracia e os trâmites alfandegários – que são desconhecidos da maioria das empresas que desejam exportar – e a dificuldade na formação de preço para exportação – uma vez que os empreendedores não conhecem todos os tributos dos países compradores que vão interferir no preço final do produto.

As empresas participantes da pesquisa reivindicaram ainda a criação de políticas públicas que apoiem as empresas exportadoras de serviços, principalmente para os produtos de tecnologia da informação, pois requerem a manutenção de representante no exterior ou a abertura de um escritório para prestação de suporte técnico junto aos clientes de fora do País.

Maiores dificuldades apontadas pelas empresas no processo exportador:

- Como acessar mercados (8%);

- Preços e tributos (8%);

- Canais de comercialização (7%);

- Tributos (6%);

- Câmbio (6%);

- Acesso a financiamento (5%);

- Trâmites alfandegários (5%).

Desafios para acabar com os gargalos

Para que as micro e pequenas empresas acessem mais facilmente o mercado externo, o levantamento aponta a necessidade de implementar as seguintes medidas:

- As empresas devem se aperfeiçoar no seu processo de gestão, conhecendo suas deficiências e sua capacidade para entrar no mercado internacional;

- As entidades de classe são fundamentais no processo da disseminação da cultura exportadora. Devem se aparelhar e estar capacitadas para prestar apoio aos empresários;

- As empresas devem estudar sobre os mercados externos e aas exigências para iniciarem seu processo exportador;

- As empresas necessitam de assessoria para conseguirem adequar seus produtos e serviços ao mercado externo;

- As entidades que possuem programas de apoio à exportação devem dar maior visibilidade às suas ferramentas junto às MPE.


Tags: Comercialização,exportação,exportação brasileira,exportação de bens,exportação de serviços,



  1. Muito interessante e reveladora a pesquisa. Eu acrescentaria que o fato de possuirmos um mercado interno forte também faz com muitas empresas se descuidem do mercado externo. Porém, em momento de crise interna, essa estratégia pode gerar muitas perdas.

    É preciso elevar o padrão dos produtos também e conhecer a real capacidade produtiva de cada empresa. Algumas empresas fecham negócios sem ter como entregar o produto e acabam manchando seu nome.

Deixe seu comentário




comentários recentes