O mais recente estudo do Comitê Gestor da Internet no Brasil confirma: 98% das empresas brasileiras, com 10 ou mais pessoas ocupadas, têm posse de computadores em seus ambientes e 97% delas têm acesso à internet.

Diante desse cenário de universalização, o Comitê identificou que, nas empresas brasileiras, houve aumento da capacidade de infraestrutura, mas não ocorreram mudanças expressivas nos indicadores sobre as atividades realizadas na Internet.

Enfim, seja para rotinas administrativas, seja para o relacionamento com o mercado, as empresas brasileiras ainda estão usando a internet para realizar atividades consideradas básicas.

 

TIC_2_Tab  1-1

O envio de e-mail e o uso de serviços de governo eletrônico fazem parte da rotina da maioria das empresas brasileiras. Sendo que a busca por informações sobre produtos ou serviços é a segunda atividade mais realizada (91%) e o monitoramento de mercado a quarta atividade mais realizada, com (65%).

A presença na internet

A investigação sobre a presença na web e sobre como estão incorporando o ambiente virtual em suas estratégias institucionais de relacionamento com os clientes, de vendas e de marketing, mostra que 55% das empresas com dez ou mais pessoas ocupadas possuem website.

De acordo com a pesquisa TIC Empresas 2012, a série histórica mostra um crescimento de nove pontos percentuais desde 2007. O porte da empresa tem relação estreita com a sua presença na Internet. Veja a seguir:

TIC_2_Tab  2

Para esse levantamento, foram considerados os setores da Indústria da Transformação (60%); Construção (51%); Comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas (44%); Transporte, armazenagem e comunicações (56%); Alojamento e alimentação (61%); Atividades imobiliárias, científicas e técnicas, administrativas e serviços complementares (71%); Informação e comunicação (88%); Artes, cultura, esporte e recreação, além de atividades de serviços (65%)

A pesquisa permitiu observar uma propensão das empresas que possuem website a oferecer mais recursos para consulta de informações do que recursos transacionais, como carrinhos de compra e formas de pagamento on-line. Esse cenário se manifesta, inclusive, no baixo percentual de empresas que declaram vender pela Internet: 16% do total que tinha acesso à rede.

TIC_2_Tab 3

Desde 2011, esse estudo passou a investigar a intenção das empresas de criar website novo ou a de registrar um domínio para sua marca na rede. O indicador se manteve estável em 2012, com 38% das empresas com acesso à Internet afirmando ter a intenção de criar um website e 28% a de querer registrar um domínio. A maior proporção de empresas que pretendem criar website e registrar domínio são aquelas que ainda não estão presentes na web. Em relação às empresas que já possuem website, 36% têm intenção de criar um website novo ou homepage para a empresa e 24% têm a intenção de registrar um novo domínio. Já em relação às empresas que não possuem website, os percentuais são um pouco maiores: 40% e 34%, respectivamente.

Conteúdos Relacionados

Estudos como esse são de alta importância para negócios que permeiam a cadeia produtiva do setor de tecnologia da informação e comunicação, uma vez que dão a dimensão do cenário atual e podem apresentar uma linha de tendência empresarial que facilite a definição de estratégias de mercado. Nesse contexto, o uso de software e a presença nas redes sociais são abordados em outros artigos, cujos acessos podem ser feitos através dos links abaixo.

Além disso, do ponto de vista das oportunidades de negócios, o setor de tecnologia da informação e comunicação abarca inúmeras atividades promissoras. Para oferecer uma perspectiva estratégica de algumas delas, o SEBRAE desenvolveu a série ideias de negócios para 2014. As publicações podem ser acessadas em: segmentos.sebrae2014

Leia também: