Comprar peças de pessoas físicas em lotes é mais rentável para os brechós

brecho_foto-blogpechincha_571x411

Algumas medidas simples são essenciais para os brechós conquistarem a clientela. Um dos principais segredos é garimpar bem as peças que levará para suas araras. Conhecer as marcas existentes (brasileiras e estrangeiras) e os estilos e épocas também pode servir como diferencial competitivo. Por isso, é um bom negócio investir em livros de Moda, cursos e oficinas. Dessa forma, você poderá repassar informações interessantes para seus clientes.

No post de hoje da série “Melhores práticas para o comércio de brechó” vamos te ajudar a garimpar peças de pessoas físicas a fim de compor o estoque da sua loja. A melhor estratégia é comprar lotes de artigos desses “fornecedores”. Esta opção é mais rentável para seu comércio, mas demanda alguns cuidados e que você tenha capital para isso.

Confira as dicas para comprar peças de pessoas físicas:

1) Avalie bem as peças
Peça alguns dias para avaliar as peças, seu estado, suas marcas e seus preços quando novas.

2) Precificação
Antes de determinar o preço, verifique junto à sua concorrência os preços praticados para artigos similares. A internet é uma boa ferramenta de pesquisa, pois você encontrará muitos brechós na Rede. Mas visite também os shoppings onde verá os preços praticados nas liquidações das marcas que você vende.

3) Atualidade e usabilidade
Como o estoque de um brechó deve ter giro rápido, invista em peças que têm maior procura em função de sua atualidade e usabilidade. No mínimo uma vez por ano, faça uma liquidação.

4) Clientes e fornecedoras
O usual nos brechós é que a cliente também seja fornecedora. Alguns brechós aceitam trocar peças com os fornecedores.

6) Bazares beneficentes
Você também pode encontrar boas oportunidades de compra de mercadoria em bazares de igrejas ou de entidades beneficentes.

7) Sistema de gestão eficaz
Invista num bom sistema de gestão para sua loja. As peças devem estar catalogadas para você poder controlar seu estoque, principalmente se você tiver uma loja virtual.

Fonte: Melhores práticas para o comércio de brechó.
Edição: Fernanda Peregrino, da FC Comunicação.
Imagem: blogpechincha.com