018---01---Comercialização-de-FLV

A comercialização de vegetais processados, frutas ou legumes vêm aumentando no mercado brasileiro, em função de diversos fatores. Especialmente, a melhoria da qualidade dos produtos ofertados, o maior número de mulheres trabalhando fora de casa e de pessoas morando sozinhas, bem como o aumento da renda e a maior facilidade para adquirir produtos já prontos para o consumo. Em alguns casos, esse aumento de consumo de alimentos preparados supera o de vegetais frescos.

Para se conseguir uma comercialização exitosa, é necessário que o produtor tenha a consciência de que faz parte de uma cadeia produtiva. Com isto, deve estar atento ao mercado consumidor local e regional para direcionar seu foco de comercialização, sendo importante a divulgação, aliada à logística de distribuição.

Parcerias

Em geral, os pequenos e médios produtores aliam-se a outros empresários ao longo da cadeia produtiva para viabilizar o escoamento da sua produção. No entanto, vários exemplos de organização de produtores vêm demonstrando possibilidades de ampliação de ganhos com a verticalização da produção, ou seja, associações para viabilizar estrutura de comercialização e distribuição, que poderiam ser difícil para produtores isolados.

Ressalta-se a vantagem advinda da vinculação da unidade produtiva em uma cooperativa organizada, possibilitando que empreendimentos isolados e, portanto, com menores condições de enfrentar o mercado aumentem sua competitividade, e, consequentemente, melhorem sua renda.

Indicador de qualidade

Nenhuma outra categoria de produtos nos supermercados é capaz de levar tantos clientes à loja, como a área de frutas, verduras e legumes. A área tem grande impacto na percepção dos clientes em relação à qualidade dos produtos e a capacidade competitiva da empresa. Há diversos estudos mostrando que os perecíveis são os principais fatores para a diferenciação dos supermercados e que estas seções são determinantes na escolha de uma loja pelo consumidor, mais do que o preço.

 

Saiba mais sobre comercialização e tendências por meio do estudo: http://bis.sebrae.com.br/GestorRepositorio/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/a569a2d4b37def540736960e9006e7d7/$File/4302.pdf