103

Os pequenos negócios buscaram novas oportunidades que permitiram aos diversos nichos do turismo se prepararem para momento da Copa do Mundo da FIFA 2014 e agora com a proximidade das Olimpíadas de 2016, novas oportunidades aparecem para o segmento de turismo. Para tanto, surge a importância da consolidação de destinos que mais do que aproveitar o momento do megaevento, levará a ganhos no período pós-megaeventos. Pois além de faturar no momento do evento, atrairá a atenção de futuros turistas.

O Plano Nacional de Turismo tem a finalidade de tornar o país, até 2020, em uma das maiores economias turísticas do mundo. Já o Plano Aquarela visa divulgar o país nos mercados internacionais. Essas ações do governo buscam aquecer o mercado do turismo no país e consolidá-lo como destino turístico.

Agências de viagens e Microempreendedor Individual

As agências de viagens de receptivos são as intermediárias entre o cliente e os prestadores de serviços. Dão apoio aos visitantes nos deslocamentos e vendem os produtos e serviços com preços diferenciados dos preços que o turista encontraria se fosse diretamente no destino. Este serviço de receptivo é fornecido também pelos Microempreendedor Individuais (MEIs), que são contratados como freelancers pelas agências de viagens. Estes profissionais são apoiados pela Lei Complementar 128/08.

Este nicho do turismo é diretamente afetado pelos planos de incentivo ao turismo criados pelo Governo, pois levam ao aumento do fluxo de turistas, à diversidade dos locais visitados e ao aumento da permanência destes no país.

Segundo o site Agentes de Viagens, as agências de viagens de receptivos ainda pecam em alguns aspectos, como pouca estruturação para oferecer um portfólio diferenciado de produtos. Os receptivos acabam limitando-se a oferecer city tour, tranfers, passeios tradicionais e reservas de hospedagens. Porém, falta ainda intensão de sair do óbvio, oferecer produtos diferenciados e buscar o consumidor na origem. Os receptivos também costumam não prospectar clientes, apenas disputá-lo no momento que chegam no destino.

Revendo algumas destas ações os receptivos poderão contribuir muito com a consolidação de destinos. Partindo para a busca do cliente em sua origem já estão, consequentemente, promovendo o destino e criando esse desejo nos possíveis clientes. Essas ações podem ser promovidas pelas agências.

Saiba mais sobre Consolidação de destinos turísticos, acessando o boletim completo aqui:

http://www.sebraemercados.com.br/wp-content/uploads/2015/10/2014_01_21_BO_Tur_Cons_pdf.pdf