MouseEm artigo publicado no Webinsider, Renata Reis, profissional de e-commerce e marketing digital, interpreta como o modelo AIDA poderia ser classificado no e-commerce.

A especialista lembra que atenção, interesse, desejo e ação são as etapas que parametrizam o processo de compra e o sistema deve estar preparado para oferecer os melhores recursos em cada uma delas.

De acordo com elas, as quatro etapas equivalentes no e-commerce seriam:

1) A busca (Atenção)
Pulando a fase em que o consumidor já foi fisgado pela propaganda “um banner, link…” (que seria uma outra história), vamos prosseguir com o usuário dentro do site. Neste momento, podemos relacionar a taxa de Bounce Rate (rejeição) do site. Então, o cliente potencial já está na sua loja virtual e procura por algo que traga uma identificação com o produto/serviço oferecido.

2) A escolha (Interesse)
Neste momento o produto (vamos exemplificar com produto) ganha importância e deve trazer consigo toda a relevância para o consumidor. Fotos nítidas, com bons ângulos, efeito ZOOM e posicionamentos que transmitam a sensação mais próxima da realidade.

3) A decisão (Desejo)
Até aqui o consumidor fez as avaliações de acordo com seu momento de compra, necessidade do produto, benefícios oferecidos, descontos atraentes, prazos de entrega, condições de frete e até de status pessoal.

4) A compra (Ação)
Nesta fase, o cliente passa pela questão emocional ou racional de compra, e as etapas devem ser rápidos para não causar a dispersão. A tela de novo cadastro ou de login devem ser simples e lógicas. Um cadastro muito extenso pode despertar o desinteresse do cliente que ainda tenha o mínimo de dúvida da compra. A página de login deve sempre disponibilizar a opção de envio de senha, pois muitos clientes não se lembram de suas senhas, e o envio da notificação de senha deve ser imediato, embora alguns sites enviem estas notificações para o spam.

Para saber mais sobre cada um dos tópicos acima relacionados, leia a íntegra do texto.